cover

Resumo 2016

2 anos depois de me despedir

 

Já o fiz no ano passado e planeio escrever um resumo de cada ano até lançar o meu próximo projecto (já explico melhor). 

Isto serve para eu medir o meu progresso, mas também pode ser útil para quem passe pelo mesmo que eu.

“Quero construir uma vida com mais tempo que dinheiro.”
Foi a única coisa que pedi no ano passado e foi exactamente aquilo que aconteceu.
Começando pelo pior…

 


 

O que não correu tão bem

Dinheiro

O ano começou com poucas reservas de trabalho porque subi os meus preços mas, mesmo assim, no final do primeiro trimestre, a maior parte já estava marcada!

Embora tenha aceite menos trabalhos (cerca de metade do que o ano passado) e os lucros tenham sido razoáveis, foi o “suficiente” para finalmente conhecer o significado de “bater no fundo”.

img_1689Bater no fundo porque a certa altura só tinha 1 cêntimo na conta (entre aspas porque não foi o fim do mundo).

Sobretudo por saber que vou continuar a ter comida na mesa; que vou continuar a ter trabalho com fartura; que tenho um lugar para trabalhar, e material que, mesmo com as suas limitações, até hoje nunca me falhou.

Mas atenção: se algum dia a tua única alternativa for sair do teu emprego, planeia bem o teu percurso e, mesmo que juntes uma boa quantia de dinheiro, tem muito cuidado com os gastos porque garanto que o dinheiro voa.

 

Material desactualizado

Mesmo tendo material que não me falha, a verdade é que sinto muito a falta de uma câmara capaz de produzir slow-motion. O facto de tornar tudo mais épico dá-me a certeza de que poderia criar vídeos de qualidade muito superior para os meus clientes.

O 4K começa a tornar-se o novo standard e penso que muita gente já tem televisores 4K, pelo que seria bom poder entregar um trabalho nessa resolução.

O computador que utilizo para edição de vídeo já viu melhores dias… Pudera, aqui há dias pus-me a fazer contas e percebi que já tem seis anos! O velhote está com imensa dificuldade em aguentar efeitos, correcções, estabilizações, etc. Vejo-me forçado a reproduzir os vídeos a ¼ da resolução e, no final de cada projecto, arrasta-se por todo o lado, só que o problema é que esta lentidão dá azo a atrasos e distracções, como o YouTube.

 

Youtube

Para mim o YouTube é como uma bola de neve… Vou lá e a maioria dos canais a que estou subscrito são sobre as tecnologias que uso diariamente. Todos os dias sou bombardeado com novos produtos que me iam facilitar imenso a vida e, por isso, distraio-me com alguma facilidade. Tenho de estar atento para saber distinguir bem o que quero do que realmente preciso, até porque grande parte das vezes devia era estar atento ao trabalho.

A única coisa boa disto é que, quando chegar a altura de renovar o material, tenho a certeza que vou fazer um investimento muito bem pensado.

Se também te deixas levar pela pesquisa de material novo, por muito que custe (se custa!), tenta deixar isso para quando já tiveres poupado algum dinheiro. Fazer isso quando não tens dinheiro só cria ansiedade e frustração.

 

“Do What You Can, With What You Have, Where You Are”

Theodore Roosevelt

 


 

O que correu bem

Rede de segurança

Quando tens um sonho e estás a construir o teu negócio, o papel da pessoa que está ao teu lado é muito importante. Pode ser qualquer pessoa: o teu parceiro, um amigo, colegas de trabalho, familiares; o importante é que acredite na tua visão e nos projectos em que estás a trabalhar, nem que seja para te manter os pés bem assentes na terra.

Não há desculpas: na era em que vivemos, até o Richard Branson apoia!

Estas pessoas dão todo o apoio que precisamos, seja moral ou financeiro.

Um exemplo muito simples foi ver a Ana pagar as nossas compras semanais  no dia em que realmente batemos no fundo.

img_1702
A ela não lhe “custou” nada e eu faço o mesmo quando ela precisa, mas foi o suficiente para eu me sentir muito, muito grato.

Com isto não digo que devas ficar de braços cruzados à espera que te ajudem. Pelo contrário! Certifica-te apenas que dás o devido valor às pessoas que continuam a cuidar de ti mesmo quando a vida não corre tão bem. Estamos cá uns para os outros.

 

Espaço de trabalho

Uma das melhores coisas que aconteceu este ano foi ter olhado para o meu espaço de trabalho (que partilho com a Ana) e posto mãos à obra.

setup3
É nesta sala que faço edição de vídeo e, durante algum tempo, trabalhei nesta secretária cheia de cabos e coisas que já não eram utilizadas há anos! Já a Ana trabalhava numa mesa redonda de reuniões nada confortável.

Estas coisas começaram a tornar-se uma distracção e, para arrumar as ideias, decidi mudar a configuração das secretárias, gerir melhor os cabos e melhorar o ambiente em geral.

office_before
Depois do reboliço, o espaço de trabalho ficou muito mais organizado, mais confortável para ambos e muito mais fácil de limpar e manter. 

Também tive a oportunidade de melhorar algumas coisas na minha secretária, como eliminar os cabos ao passar para um rato e teclado wireless.

office5

office1

O rato é um MX Master da Logitech que a Ana me ofereceu no meu aniversário (prenda altamente) e é prova de como pequenas coisas ajudam imenso à produtividade. O scroll horizontal melhorou bastante a maneira como navego pela timeline do Adobe Premiere.

mx_master_5-compressor

 

Ficheiros e backups

Quando gravo alguma coisa na câmara, esses ficheiros de vídeo tornam-se muito importantes para mim. Contudo, e apesar de sempre ter tido imenso cuidado com eles, só recentemente arranjei maneira de os manter seguros desde a gravação até à entrega.

Quando acabo de filmar um evento e assim que descarrego os cartões SD para um portátil, esses ficheiros também são copiados para uma pen de 128Gb que levo no meu porta-chaves. Assim, mesmo que aconteça alguma coisa na viagem para casa, tenho-os em 3 sítios diferentes.

Depois da viagem e com a mesma ideia em mente, uso a pen para transferir os vídeos para o computador onde faço o trabalho de edição. Neste computador tenho 3 discos onde tenho os ficheiros importantes a serem copiados automaticamente de 30 em 30 minutos que configurei com um programa chamado FreeFileSync. Esta imagem resume aquilo que está a ser copiado:

disc-management-finalDesta forma, garanto que os ficheiros mais importantes estão seguros, o que me dá mais paz de espírito e transmite mais confiança aos clientes.

O SSD é um Samsung 850 EVO que também tive oportunidade de instalar e digo-vos que é dos melhores upgrades que se pode fazer a qualquer computador!

 

Vídeo

Para mim, o vídeo continua a ser o tipo de conteúdo que mais gosto de criar e consumir para aprender e alargar os meus horizontes. Apesar de algumas vezes ser uma distracção, grande parte das minhas capacidades advêm da aprendizagem que faço através do YouTube (que praticamente se tornou no meu Google). É a melhor maneira de me manter actualizado, já que posso absorver muito mais informação em muito menos tempo.

Este ano, criei vídeos de qualidade superior que receberam excelente feedback. O meu workflow está mais optimizado e os tempos de entrega diminuíram. Estes são 2 dos meus trabalhos mais recentes:

space

1ª experiência a falar para a câmara

O meu carro vai connosco para todo o lado, mas a dada altura não andava nada bem. A suspensão original estava horrível e deixou de ser seguro andar com ele, pelo que tinha de fazer alguma coisa urgentemente.

Quem me conhece sabe que sou um grande entusiasta do desporto automóvel. Por isso, “aproveitei” esse problema como desculpa para mexer no carro pela primeira vez. Decidi filmar esta alteração não só para ficar com essa memória como, principalmente, para experimentar falar para a câmara e testar a reacção das pessoas, como há muito desejava. O vídeo foi publicado no canal de YouTube de um projecto que partilho com o meu primo e podem vê-lo aqui:

Nos comentários do vídeo deu para perceber que a reacção, apesar de pouca, foi boa. As gravações não foram fáceis porque, muitas vezes, não sabia o que dizer, também por ter sido algo espontâneo e por não estar preparado com tópicos ou guião.

 

O Projecto

Todas estas experiências permitiram-me ver o que ainda preciso de melhorar, o caminho que ainda tenho a percorrer e que vai culminar num projecto que venho a desenvolver há mais de 2 anos. Sendo mais preciso, há 2 anos, 6 meses e 8 dias, quando comprei o domínio.

Desde esse dia que tenho o hábito de trabalhar no projecto pelo menos 2 horas por dia, principalmente à noite, quando chego a casa. Apesar de estar a avançar a um ritmo aceitável, a partir de hoje, vou repartir o meu tempo entre o vídeo e o projecto de forma mais equilibrada. Assim, evito trabalhar no projecto nas alturas em que estou cansado e não me desvio do meu plano A.

 

It’s not the hours you put in your work that counts,

it’s the work you put in the hours.”

Sam Ewing

 

Se quiseres ser dos primeiros a conhecer este projecto, deixa o teu e-mail em baixo:

 


 

Tem sido excelente ter mais controlo sobre um negócio que é meu.
Poder escolher como, quando e onde trabalhar não tem preço e isso faz-me mais feliz.

Por agora, I’ll just have to keep moving.


chacalpraia2

 

 por João Pedro Reis | 16 Novembro 2016


Comments

comments